Artes Visuais

[Ilustração] Camilla d’Errico e seu surrealismo pop

Camilla d’Errico é uma ilustradora de descendência canadense/italiana que, logo cedo, desenvolveu uma paixão por quadrinhos, desenhos animados e mangás. Foi em 1998 que, ao ir pela primeira vez na Comic Con, Camilla decidiu que iria viver de arte, trabalhando arduamente e privando-se de horas proveitosas de sono.

 (Olá, Stan Lee!)

Camilla trabalha com HQ’s desde 2001. Desde então, ela já participou de vários projetos, como Zevon-7 (em que foi co-autora), Make 5 Wishes (graphic novel da cantora Avril Lavigne), além de fazer trabalho para grandes empresas como Dark Horse Comics, Image Comics, Random House, Tokyopop, Hasbro, Disney, Sanrio e, inclusive, para o mestre Neil Gaiman. Sua carreira como pintora, porém, só começou em 2006. E foi a partir de 2007 que suas obras foram expostas em galerias tanto nos Estados Unidos quanto no Canadá.

D’Errico também possui projetos pessoais, como Tanpopo (esse inspirado levemente em Fausto, de Goethe) e Helmetgirls. Suas obras inspiram vários fãs que, inclusive, costumam fazer cosplay delas por aí. Ela também conseguiu comercializá-las de diversas formas (como em artigos de papelaria, blusas e até mesmo móveis!). Então, fica fácil ter uma peça da artista em sua casinha 🙂 Para acessar a loja, é só clicar aqui.

 (Eu amaria ter um desses no meu quarto…)

Seus materiais de trabalho são variados. Suas principais tintas são a óleo e solúveis em água, embora ela também trabalhe com acrílicas, canetas e arte digital. Em seus desenhos quase sempre surrealistas (como os que têm polvos, chifres ou maquinárias de onde saem borboletas na cabeça de meninas bonitas), vemos a influência marcante que a arte japonesa exerceu sobre d’Errico. Os olhos de suas personagens são geralmente grandes e expressivos, como de animes famosos, e seus corpos costumam ser franzinos e sem muitas curvas, o que confere às moças delicadeza e candura. O traço é leve e observar as obras nos faz ter acesso a um agradável plano de sonhos.

I find joy in angst – in shape and in form, in color and in texture – and in the embodiment of passion. I love capturing the tension, the drama, and the unrest in people’s faces and showing them a reflection of their own deep seated emotions.  It is about expressing what they feel and feeling what they express.

(Palavras retiradas do própio site da artista)


E aí? Vocês já conheciam a artista? Caso contrário, acessem a sua página pessoal e descubram as redes sociais que a Camilla participa!

Até a próxima!

(ps – Em 2010, mandei um tweet para a Camilla e ela me respondeu. Fiquei feliz da vida, até meu antigo twitter ser deletado.)

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply