Livros, Resenhas

[Resenha] Jardim de Escuridão (Série Trilogia das Cartas), Bianca Carvalho

Todo dom pode ser uma bênção ou uma maldição… 

Quando Faith Connor recebe uma carta deixada por sua avó, após a morte da mesma, contendo um último pedido, ela não esperava que sua vida ganharia um rumo inesperado. Detentora de um dom especial de compreender as flores, cujos significados lhe fornecem visões de acontecimentos futuros, ela atende o pedido da avó, levando uma flor especial a seu túmulo e acaba conhecendo Rowan Allers, um homem atormentado pela morte da irmã, assassinada por um serial killer. Sentindo uma estranha conexão com aquela história, Faith o ajuda a investigar, sem nem saber que seus destinos estavam ligados de forma perigosa e até fatal.

 

 

Faz algum tempo que li o livro da Bia, mas só agora pude fazer uma resenha dele.
Faith Connor está de luto. Aos 28 anos, a jovem florista perdeu o marido e a avó. Com um pesar duplo, Faith sofre por suas perdas, principalmente pela mais recente. Ela sente remorso por ter brigado e cortado relações com a avó, Lolla DeWitt, após a morte de Henry. Lolla tinha o dom de prever o futuro – assim como todas as mulheres DeWitt, a idosa possuía a sua habilidade sobrenatural -, então por que não avisou à neta que seu companheiro iria falecer? Por que não deu a Faith uma chance de mudar o destino?
Porém, essas questões logo se tornam ínfimas quando a jovem florista recebe uma carta destinada pela avó. Lolla, além de reafirmar o dom da neta – uma habilidade peculiar de compreender as flores -, pede que Faith leve ao seu túmulo um buquê de amarantos em uma data marcada. Apesar do ceticismo, Faith aceita realizar esse último pedido e parte para o cemitério. E a partir daí, a  história se desenrola.
Começo elogiando o trabalho primoroso da Era Eclipse. O material do livro é fantástico e tanto capa quanto diagramação são belíssimas (nota especial para a delicadeza da diagramação, que combina perfeitamente com a doçura da protagonista). O André está de parabéns!
Outro ponto a ser comentado são os capítulos. Nomes de flores os entitulam e rápidos textos explicando o significado da mesmas dão uma sutil pista do que irá acontecer naquela passagem. Foi uma sacada genial!
A escrita da Bia é envolvente e elegante. Eu lia o livro com uma sensação gostosa de nostalgia, de dias chuvosos e, ao mesmo tempo, de acolhimento (seria Lolla DeWitt me dando afagos durante a leitura?). Mas Jardim de Escuridão não trata apenas de relações familiares, romance e dons sobrenaturais. Por ser um romance policial também, o livro aborda a problemática de um serial killer às soltas. E para solucionar esse caso, as pistas são dadas aos poucos e a ansiedade para descobrir quem é o assassino e se há uma nova vítima atormenta o leitor. Paralelo a isso, há a curiosidade para saber qual será o desenrolar da relação entre Faith e Rowan, um charmoso homem cuja irmã gêmea foi brutalmente assassinada e com quem nossa protagonista se envolve. Faith, com todas as suas dores, será capaz de se apaixonar mais uma vez?

Amor? Teria ela ouvido bem? Claro que imaginava que ele estava exagerando, mas, ainda assim, mexeu com os pensamentos. Um pouco de sua raiva desapareceu, e ela se repreendeu por estar se deixando levar por aquelas armas de sedução tão facilmente.
P. 78

Os personagens foram cativantes à sua maneira. O casal protagonista super funcionou (embora, confesso, Rowan me irritasse um pouco por conta do seu excesso de proteção) e a relação entre as DeWitt deu o tom de acolhida do livro. Gostei muito de ver a relação entre irmãs e primas e espero ver mais momentos assim nos próximos volumes da trilogia.
Porém, me desagradou a pontuação do texto, que continha muitas exclamações e três pontos nas falas dos personagens, o que alterava o tom do que queria ser dito. Assim, a impressão de haver muitos gritos e afirmações sem força surgiu. Conversei inclusive com a Bia sobre isso que, para mim, foi o ponto negativo do livro.
Só posso dizer que estou ansiosa  para a continuação da série! Que venham Cailey e seus Versos Sombrios!

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply