Literatura, Livros, Maratona Literária

[Maratona Literária] O primeiro desafio de 2014

Eis que, depois de ter namorado muito a primeira edição da Maratona Literária (para saber o que é, clique aqui!) e não ter conseguido participar, surge uma chance para mim. O desafio de leituras começou e, dessa vez, estou LI-VRE para poder participar e ser feliz! A minha meta é pequena (desproporcional à quantidade de livros que existe aqui em casa) porque, como também estou aproveitando as férias para revisar, preciso dosar bem a minha dedicação. Vamos aos livros?

#Partiu #Leituras

1 – Nada de Novo no Front – Erich Maria Remarque

Um libelo pacifista, Nada de Novo no Front é uma das mais belas obras da literatura do entre guerras. Erich Maria Remarque trabalha com as suas próprias experiências como um jovem soldado alemão, insuflado pelo nacionalismo chauvinista de professores e oficiais para ver que, diante da dura realidade da guerra, só pode se acreditar em seus companheiros. O primeiro livro da trilogia contemplada por “De regresso” e “Os três camaradas”, revelando uma geração inteira esfacelada pela guerra e que se recusa a aceitar o sombrio militarismo nazista que está por vir. Uma obra sensacional!

 

 

 

Sabe aquelas indicações dos livros de História do Ensino Médio que você quase nunca olha? Pois é, como História era uma das minhas matérias favoritas (e Guerras Mundiais, um dos meus conteúdos preferidos), resolvi olhar as obras indicadas no final dos capítulos e eis que me deparo com Nada de Novo no Front. A atração foi imediata. O problema é: eu comprei esse livro no finalzinho do terceiro ano e já faz quase cinco anos que encerrei a escola. Nada mais justo do que lê-lo logo, não é mesmo? É o primeiro da lista.

 

2 – A Ilha do Tesouro – Robert Louis Stevenson

Stevenson concebeu A Ilha do Tesouro para o divertimento de seu enteado, Lloyd Osbourne, que tinha doze anos em 1881. Escrevendo a seu amigo W. H. Henley a respeito do novo livro, ele declarou que “se isto não encantar os garotos, ora, então eles mudaram muito desde que eu era criança”. Uma história de piratas, com um mapa, um tesouro, um motim e um cozinheiro de bordo com uma perna só, A Ilha do Tesouro permanece uma das histórias de aventuras mais amadas da literatura.
Robert Louis Stevenson (1850-1894) é considerado um dos maiores escritores da literatura mundial. Inexcedível no gênero de romances de aventuras, é autor deste A ilha do tesouro (1883), sua primeira obra de ficção extensa. O reconhecimento que recebeu após a publicação deste livro cresceu com o lançamento de O estranho caso do Dr. Jekyll e Mr. Hyde (O médico e o monstro), de 1886.

Outro livro que comprei no final do ensino médio e que, igualmente, começou a mofar na minha estante. Comecei A Ilha do Tesouro várias vezes, mas, por motivos que não lembro, não segui a leitura adiante. A história é leve e divertida, pelo pouco que me lembro. Esse será o próximo livrinho que entrará na lista do “já li”.

 

3 – Como Quase Namorei Robert Pattinson – Carol Sabar

 

“Quando abro os olhos, ali estou eu. Deitada de bruços na areia da praia. E Robert Pattinson está passando óleo bronzeador nas minhas pernas”.

Aos 19 anos, Duda é literalmente viciada na saga Crepúsculo. Já perdeu a conta de quantas vezes leu os livros da série e assistiu aos filmes. Através de um perfil secreto na internet, ela se comunica com outras fãs do Crepúsculo que, assim como ela, estão totalmente convencidas de que não há garoto no mundo que valha um dente canino do vampiro Edward Cullen. Sua obsessão ganha fôlego com uma temporada de estudos em Nova York, onde ela faz planos mirabolantes para conhecer pessoalmente Robert Pattinson, o ator que interpreta o vampiro nos cinemas. Mas, após um incidente com seus únicos (e insubstituíveis!) livros da saga, Duda entra em verdadeiro surto de desespero. Percebe, então, que uma mudança radical em seu comportamento “crepuscólico” é mais do que urgente. O que ela não esperava era conhecer Miguel Defilippo, seu vizinho na ilha de Manhattan, que é a cara do ator Robert Pattinson! Apaixonante, lindo, rico, misterioso e ambíguo, Miguel acaba se tornando um desejo mais inacessível para Duda do que o próprio astro de Hollywood. Uma história cheia de humor, aventuras e reviravoltas, para você chorar de rir!

Como Quase Namorei Robert Pattinson foi outro livro que comecei a leitura, mas nunca concluí por motivos que também não lembro. E, como ele é o mais novinho (e gordinho) da lista, ficou como o gran finale do desafio!

Vamos que vamos ao desafio! Todos preparados? :))

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

  • Reply Clarissa Muller janeiro 14, 2014 at 11:11 pm

    Boa sorte!! Hahahaha esse primeiro livro parece ser muito interessante… Depois conta o que achou :)

    • Reply Kamile Girão fevereiro 13, 2014 at 9:35 am

      Olá, Clarissa!
      Eu bem que tentei concluir minhas leituras… Mas quem disse que funcionou? Foi exatamente na semana que os amigos resolveram me visitar! uASHUASHUSAHUS
      Mas eu o lerei em breve! Não pretendo mais procrastiná-lo 😀
      Abração e obrigada pela visita!

    Leave a Reply