Desenhando, Diario

[Diário] Sobre voltar a desenhar

Quando eu tinha meus onze anos, coloquei na cabeça que queria porque queria saber desenhar. Não que eu não fizesse isso antes, eu realmente adorava ficar rabiscando e pintando. Sempre gostei de material escolar, de lápis de cor, das aulas de arte, de pintar quadros no final do ano (não que eles tenham ficado lindos, mas enfim). Só que eu queria aprofundar, ir além. Queria ser tão boa quanto as meninas da CLAMP ou quanto a Naoko Takeuchi (sonhos de pré adolescente, assumo), mas, naquele tempo, eu não tinha quem me ensinasse. Não sabia de cursos voltados para mangá e, mesmo que encontrasse um bacana, não havia como minha mãe me matricular. Então a solução foi me sentar diante aquela mesa gigante de madeira que nós tínhamos, pegar minhas revistas cheias de ilustrações de anime e começar a copiar.

(Estudando proporções. Muita coisa a aprender!)

Nas férias de 2005, a minha diversão era ficar copiando desenhos. Naquele tempo, eu não saía muito de casa, não comprava tantos livros e a internet ainda era discada (!). Me restava, então, alugar VHS na locadora vizinha e desenhar. Os rabiscos eram bem pobres, bem mal feitos, mas eu achava o maior barato na época e me considerava uma futura mangaká de renome. Continuei com o hábito até os quinze anos e estava começando a pegar firmeza no traço. Minhas linhas já não tremiam tanto e até arriscava a fazer algumas coisas autorais (inclusive, desenhei várias vezes os personagens de Yume).
Aos dezesseis, eu parei. Época de terceiro ano, muitas responsabilidades, muito estudo, muita tensão. Desenhar era a última coisa que eu queria. Ainda assim, me arrisquei no vestibular para Artes Visuais. Passei com louvor aos dezessete e fiquei animada em retomar meu antigo hábito e aprimorá-lo. Mas foi aí que veio a desilusão.

(Anna e Elsa. A primeira vitória depois de quase quatro anos parada)

Nesse mesmo tempo, comecei a duvidar de mim. Na faculdade, conheci muita gente melhor do que eu, muito mais habilidosa e, principalmente, talentosa. Tudo o que eu fazia me parecia feio, eu não acompanhava o ritmo da minha turma e pintar em tela me pareceu o terror dos sete mares. Me desiludi, larguei o curso, entrei em Letras Português e jurei de pé junto que nunca mais pegaria num lápis para tentar desenhar novamente. E não importava se meus antigos professores de escola me diziam “não deixe esse hábito morrer” ou se, vez ou outra, eu rabiscava alguns SD nos cadernos da faculdade – eu estava decidida que aquilo não era para mim.
Alguns anos depois, comecei Design Gráfico (algo que sempre foi meu sonho fazer). Ainda estava insegura porque minhas habilidades com desenho seriam exigidas em algum momento do curso, mas fui em frente. Como me alertaram, lá dentro não era necessário ser um verdadeiro Da Vinci para se sair bem nas disciplinas, uma vaga noção já ajudava e muito. Porém, conforme fui conhecendo as pessoas, fazendo trabalhos, vendo os trabalhos de outros desenhistas, me interessando cada vez mais por HQs, aquela saudade safada bateu. Passei algum tempo no “e se”: “E se eu voltasse a desenhar?”; “E se eu voltasse a treinar?”; “E se eu conseguir alguma coisa legal?”.
Em janeiro, resolvi retomar o meu antigo hobby.

(Treinando rostos, cabelos. Praticando, praticando e praticando)

Tenho recebido MUITA ajuda e muito incentivo, principalmente dos meus amigos desenhistas Juliana Rabelo (clique aqui para ver o site dela) e Marcus Rosado (e aqui para ver o Tumblr dele). Eles tem me aguentado horrores, me dado várias dicas e me avaliado. Isso fora os inúmeros tutoriais que tenho caçado na internet (Pinterest, te amo) e as inspirações que tenho listado (mangás shoujos e Disney reinam na minha lista). Estou longe demais de ser boa, de estar em um nível aceitável. Comecei de novo e voltei a tremer quando pego num lápis, mas, acima de tudo, estou feliz. Feliz e satisfeita por retomar algo que me fazia (e me faz) bem – e que eu não lembrava.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

  • Reply Juliana Rabelo fevereiro 25, 2014 at 9:51 pm

    Oi, princesa! ♥ Fico muito feliz por fazer parte do seu processo de retorno ao universo artístico-desenhístico (: sempre vou apoiar tudo que te fizer feliz, e não seria diferente com os desenhos. Aliás, vou logo dizendo que quero um no meu aniversário – ainda bem que é só em setembro! ehuehueheu! Keep drawing and panic on! Quero te ver semana que vem sem falta! Vai viajar no carnaval? Me counte. UM BEIJO BEM GRANDE, MEUAMÔ! ♥ ♥ ♥

    • Reply Kamile Girão fevereiro 25, 2014 at 10:05 pm

      Eita, desenhar para uma ilustradora profissional é um desafio e tanto, heim? Me senti intimidada agora, AUHSHUAHUASHUASHSH
      E sim, vamos nos ver na próxima semana e comer aquele lanchinho natureba e 100% saúde que estamos procrastinando! ASHUAUSHUASSA
      Beijo, beijo ♥ ♥ ♥

  • Reply Suzy Xavier fevereiro 26, 2014 at 11:19 am

    Eu também voltei a desenhar ano passado, por causa da cadeira de desenho técnico. Adorei sua Elsa <3

  • Leave a Reply