Livros, Os Olhos de Ravena

[Livros] Sobre terminar um livro e agradecer eternamente

 

(Ravena, por Juliana Rabelo)

Há pouco mais de um ano, escrevi aqui no blog sobre o meu novo projeto, Os Olhos de Ravena (clique aqui para ler). Hoje, escrevo novamente para anunciar o término do livro, depois de dois anos de muita luta.
Quando paro para pensar em como a história da Ravena (Vena ou Ravs para os íntimos) surgiu, vem uma série de memórias significativas e especiais, ainda que algumas sejam bem dolorosas. 2012 foi um ano muito difícil para mim e isso não é segredo. Foi nessa conturbação de fatos e mudanças que a Ravena apareceu, pronta como se já tivesse nascido daquela maneira. Comecei a escrever em setembro daquele ano, pleiteando um edital de publicação (que não venci, como se pode perceber) e, desde então, venho produzindo o livro. Não foi fácil. Aquela era uma época complicada, que me tornou uma pessoa desacreditada e sem muitas expectativas. E, tal qual minha vida estava naquele período, a história da Ravena se solidificou de forma difícil e árdua – tanto pelo tema complexo de ser trabalhado quanto pelas próprias transformações que eu passava e que me desnorteavam.
Ao escrever o último ponto do livro, sinto como se eu tivesse, também, me despedindo de um período difícil, mas que foi brilhantemente superado. Muito do que eu sentia e vivia foi absorvido pela Ravena. Ela foi minha companheira de dores e angústias; foi amiga, confidente, parceira. Dizer adeus a dela é difícil, mas me sinto feliz por termos concluído bem essa etapa e pelo livro ter alcançado o seu objetivo. Lavei a minha alma em pouco mais de duzentas páginas, e escrevi uma história que, possivelmente, será a mais especial – e significativa – para mim.
Mas se eu consegui tudo isso, não foi sem ajuda. Tenho uma lista de nomes de pessoas queridas que foram essenciais para a produção de Os Olhos de Ravena. Cito aqui, logo de início, o Prof. Paulo Cândido (que me orientou em vários aspectos do desenvolvimento da doença da Ravena); Dras. Ingrid Tavares e Idalina Costa (que me explicaram em termos médicos o que era, afinal, retinose pigmentar), e os membros do Instituto dos Cegos, que me ofereceram ajuda desmedida. Agradeço, também, à Janaína Dantas e aos grupos no facebook Retinose Pigmentar e Amigos Portadores de Retinose Pigmentar, que muito me esclareceram sobre o dia a dia de pessoas que convivem com a doença.
E nada teria dado certo se não fosse o apoio e o incentivo dos meus amigos em geral. Meu “muito obrigada” vai para Diego Pereira, Karol Frota, Karol Rodrigues, Isabel Costa, Kamila Benevides, Letícia Braz, Bruna Vasconcelos, Amanda Sombra, Bianca Carvalho, Luciane Rangel, Priscila Pontes, Ariane Muniz, Bruno Souza, Rodrigo Mesquita, Juliana Rabelo, Monisa Miranda, Otania Freire. Não existem palavras para agradecer por todas as vezes que vocês toparam ler trechos, me ajudaram com cenas e me aguentaram me lamuriando ou narrando o que eu pensava em fazer com o livro. A gratidão é imensa e eterna.
Não posso dizer qual rumo o livro terá agora. Possivelmente, me darei seis meses (ou mais) para revisá-lo e lapidá-lo antes de submetê-lo a possíveis análises.  Adianto, porém, que estou preparando surpresas (e se Deus permitir, vai dar certo). E, mais do que qualquer coisa, só gostaria de compartilhar com vocês a alegria de concluir um projeto tão significativo e especial.
Encerro aqui colocando a playlist do livro. Espero que todos curtam!
Com todo o amor do mundo de uma escritora realmente emocionada

Os Olhos de Ravena from kamile.girao on 8tracks Radio.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply Lorena setembro 21, 2014 at 8:40 pm

    Parabéns, Kami!
    Eu tento escrever há uns 3 anos, mas é complicado para mim por ene motivos.
    Toda sorte do mundo com a Ravena! :*

  • Leave a Reply