Quadrinhos

[Resenha] Miss Marvel (ou como eu queria ser adolescente agora)

mm5

Se na minha época de adolescente eu tinha as meninas da W.I.T.C.H para me representarem, as garotas de hoje têm o prazer de ter uma heroína também à altura (e, se posso ser mais ousada, que supera qualquer expectativa).

Kamala Khan é uma jovem de 16 anos, americana de descendência paquistanesa, que reside em Jersey City com sua família. Primeiro ponto para a nova Miss Marvel, HQ que começou a ser lançada em 2014 e que só agora tive o prazer de ler as duas primeiras edições publicadas pela Panini em solo tupiniquim. Num momento em que roteiros e histórias pedem por diversidade, a chegada da jovem muçulmana Kamala é um presente para o universo dos quadrinhos e para os leitores. Seus traços árabes e seu físico juvenil destoam dos de Carol Danvers, que aposentou o título de Miss Marvel para abraçar o uniforme de Capitã Marvel. E essa é apenas uma das várias características que nos mostra que não estamos de frente para mais uma heroína cheia de clichês.

mm1

Como qualquer adolescente da sua idade, Kamala enfrenta os típicos problemas do período. A religião aqui surge apenas como plano de fundo complementar, como o fato da menina não poder comer bacon ou da sua melhor amiga usar o hijab por escolha própria. O islamismo não é o protagonista nessa história, e usar uma personagem que possui descendência árabe foi uma escolha e tanto dos roteiristas para quebrar preconceitos – principalmente num momento tão conturbado como o que a América vive.

mm3

Quando atingida pela estranha névoa que assolou Jersey City e lhe conferiu inusitados poderes, Kamala não poderia ter feito outra escolha: assumiu para si o manto da Miss Marvel, desejando ser tão grandiosa quanto a sua antecessora. Podendo mudar de tamanho e ganhar elasticidade, nossa nova Miss Marvel vai tentar encontrar a sua identidade enquanto pessoa e heroína a medida em que erra e aprende como lutar contra o mal. Tudo isso construído num roteiro maravilhoso e num traço lindo e fofo, cheio de caretas engraçadas e cores suaves, mais puxadas para tons quentes.

mm4

É difícil não se identificar com Kamala se você também tiver sido uma adolescente nerd que nem eu fui: ela é viciada em RPG, videogames e em fanfics dos Vingadores e fangirl de carteirinha de vários heróis do Universo Marvel. Mais ainda: é difícil não se identificar com suas dúvidas, seus medos, seus receios, suas frustrações e suas alegrias. Todos nós já fomos adolescentes um dia, tentando encontrar nossa voz no mundo, querendo bater de frente com os adultos e sermos heróis da nossa geração. Se eu tivesse 16 anos hoje, sem sombra de dúvidas veria um pouco de mim em Kamala Khan e me sentiria representada naquela menina desengonçada e que começa a amar a sua imagem e seus traços aos poucos. O mundo agradece por uma personagem tão incrível como essa Miss Marvel.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply