Browsing Category

Animes

Animes, Diario, Mangás, Quadrinhos

[diário] quando me identifiquei com o professor

da época em que eu assistia Naruto para cá, somam (quase) treze anos. fazia um considerável tempo que eu não via nenhum shounen de lutinha nos mesmos esquemas do rapazinho que guardava a Kyuubi dentro de si. pois muito bem, aproveitei que estava voltando a assistir animes e resolvi no mês de janeiro dar uma chance ao amado Boku no Hero Academia, do qual já havia ouvido muito a respeito, mas não sabia praticamente nada.

Continue Reading
Animes

[Anime] Sailor Moon Crystal ou porque me sinto com oito anos novamente

Assumo que este post está chegando com certo atraso. Era para ele ter sido escrito antes, mas minhas condições pós-operatórias não me permitiram parar para sentar e escrever a respeito (acredito que vocês perceberam que estive meio sumida durante julho, não é?)
Mas como nunca se há tempo perdido para o amor (oi?), vamos lá!
Sailor Moon Crystal,  o anime que estão lançando em comemoração aos 20 e poucos anos da série, estreou no Japão no dia 05/07 depois de muita ansiedade e muito furor entre os fãs. Com 26 episódios agendados para ir às telinhas todos os primeiros e terceiros sábados do mês, somos brindados com a nova roupagem que as aventuras de Usagi e companhia receberam. Não estou acompanhado avidamente todas as novidades acerca da nova série, mas posso dar um parecer de como recebi a iniciativa a partir do primeiro episódio.

(muito amor ou não? ♥)

O que posso dizer, a despeito da opinião que li de muitas pessoas, é que fiquei bastante satisfeita com o resultado do anime. A intenção da nova série, conforme os produtores afirmaram, é ser mais parecida com o mangá e, pelo pouco que vi, asseguro que estão conseguindo. Muitas cenas estão praticamente transcritas para a animação (como a cena da Usagi encontrando o Mamoru pela primeira vez, que acontecia de uma forma diferente na versão anterior), o que é um brinde para os fãs que acompanharam as histórias das revistas. E para mim, há uma fidelidade maior aos traços do mangá nesta nova adaptação, bem mais que no anime anterior (embora ele nunca saia dos nossos corações e nunca deixe de ser especial, preciso admitir isso). As proporções (insira aqui o corpo esguio das guerreiras, com os metros de perna que a tia Naoko tanto ama, os olhos grandes e detalhados, os cabelos esvoaçantes da Usagi…) estão bastante fidedignas, os vilões estão mais assustadores ao nível que Sailor Moon consegue deixar (para quem lê o mangá, sabe que as criaturas servas dos generais da Rainha Beryl não são tão absurdamente ridículas quanto aquelas que surgiram no anime de 1992), as roupas das guerreiras finalmente ganharam aquele pequeno detalhe que as diferencia (como o cinto da Sailor Venus e o uniforme sem manguinhas da Sailor Mercury)… E, gente! Eles atualizaram o anime! Agora podemos ver celular e outros apetrechos eletrônicos típicos da nossa época, aproximando-nos ainda mais de Sailor Moon. Posso resumir que fiquei (e estou!) bastante animada com o que vem por aí.
Mas nem tudo são apenas flores. Apesar de ter gostado muito do redesign das senshis,  assumo que não curti muito a maquiagem que colocaram no rosto das garotas, embora seja algo muito leve. Talvez seja costume com o anime velho, ou mesmo porque não consigo ver as garotas de uma forma tão arrumadinha. Para mim, as meninas de Sailor Moon estão entrando na adolescência, descobrindo os prazeres e os dessabores da idade, e passam por aquele período em que, ora você se sente o patinho feio, ora se sente a miss universo porque o garoto fofo da lanhouse te olhou diferente e foi simpático com você (o que pode não significar muita coisa, mas um sorriso já causa um furor diferente!) E, por mais que a abertura esteja uma gracinha, Moonlight Densetsu é muito a cara da série para ter sido posta de lado. Acho que os produtores poderiam ter feito algo como o que foi realizado em Saint Seiya Omega: regravar a música com uma nova versão.
No mais, vi que muitos fãs não gostaram da iniciativa ou, se curtiram, ficaram insatisfeitos com o resultado (como o redesign dos personagens). Repito aqui o que falei em um comentário no Facebook: em hipótese alguma, a animação ficaria cem por cento fiel ao traço do mangá, cheio de detalhes e lindezas. Os produtores fizeram o que estava ao seu alcance para adaptar tudo com a maior fidelidade possível e, apesar de um detalhe aqui ou acolá, achei o resultado promissor e bom. Estou muito animada para os próximos episódios (e em cólicas para ver minha guerreira favorita, Sailor Jupiter, em ação!).
E aí, o que vocês acharam? Não se esqueçam de contar para a gente!
Até a próxima! Em nome do amor e da justiça!